GOnline

O universo do prazer!

As Cores do Carnaval

9 de fevereiro de 2012 às 11:03. Por: Redação

Depois das festas de fim de ano regadas a champanhe, desejos de paz e muitas promessas, começa a vontade de pular o colorido Carnaval. Nós preparamos um pequeno roteiro de algumas festividades. Considerado a “festa da carne”, o Carnaval é um dos únicos momentos em que a sociedade pode se libertar da sua seriedade e usar e abusar da alegria.

 

                                                                                      Por Erick Quinalha

Florianópolis – SC

A festa mais popular do Brasil assume várias formas na capital catarinense e oferece diversas opções para todos caírem na folia do jeito que quiserem. Antes mesmo de a festa começar oficialmente, os ensaios das escolas e dos blocos e as festas de pré-carnaval, já preparam o público para os festejos. Nos clubes da cidade, os foliões divertem-se com o mais autêntico carnaval de salão. As bandas tocam sambas-enredo, marchinhas e ritmos nordestinos como frevo e axé. O público costuma comparecer à festa fantasiado.

Os bairros são invadidos pelos blocos no carnaval de rua, que reúnem moradores e turistas numa grande festa sem hora para acabar. Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui são alguns dos bairros que têm tradição de carnaval de rua. Alguns grupos de Maracatu também se unem aos blocos e emanam as boas energias da música folclórica pernambucana afro-brasileira. Há também a opção de curtir o Carnaval na praia, à beira-mar, muitas vezes com bandas ou DJs. Há também várias festas e concentrações voltadas especialmente ao público LGBT, já que Florianópolis é considerada um dos principais destinos turísticos, principalmente nesta época do ano. As casas noturnas e bares que oferecem programação noturna na cidade têm agenda especial para o Carnaval. Nem todas optam pelo repertório de samba, o que garante aos “ruins da cabeça ou doentes do pé”, como já dizia Dorival Caymmi, uma noite com programação alternativa.

Itacaré – BA

Localizada no litoral Sul da Bahia, o vilarejo de Itacaré é marcado por sua diversidade de cores, sons, sabores e pessoas. O local virou destino turístico há cerca de oito anos, quando foi construída a estrada que liga Ilhéus a Itacaré. Desde então, o movimento só cresce.

Em Itacaré, o clima hospitaleiro e simpatizante toma conta de tudo. Basta andar poucos metros por uma das ruas principais da cidade para se ter certeza de que a cidade é gay friendly e tem orgulho disso. É só descer a rua Pedro do Longo, sentido praia, que se percebe a diversidade da cidade. É tudo bem colorido e alegre, a começar das casas, que têm cada uma a sua cor: verde, azul, rosa, amarelo. Estabelecimentos comerciais e restaurantes com a bandeira do arco-íris, além de outros detalhes, compõem o cenário receptivo dessa cidade, onde podem ser vistos vários casais homossexuais andando de mãos dadas pelas ruas. É fácil identificar um estabelecimento gay friendly  com a bandeira do arco-íris ou um adesivo criado pela própria comunidade da cidade, o “Welcome GLS people”.

Se preferir descontrair-se assistindo a um filme, Itacaré tem um único cinema. Em um espaço simples foi montado um telão e um bar com mesas, o que possibilita tomar um drinque durante a sessão. Além disso, no verão o cinema abre suas portas diariamente para shows de capoeira, samba de roda e reggae. As noites de Itacaré são agitadas. Os bares do centro são um dos pontos de encontro para combinar luaus e festas. Quem prefere uma balada noturna mais leve, encontrará opções que funcionam entre 19h e 1h. As festas e shows começam entre 22h e 23h e, na maioria das vezes, não têm hora para acabar. Alguns lugares costumam atingir o auge entre 1h30 e 2h30. Por isso, muitos preferem jantar mais cedo, descansar um pouco e sair mais tarde, cheios de disposição para a longa noite. Espaços com iluminação e DJs embalam a noite com ritmos que vão desde black music até trance. Outra opção bacana é dar uma rodada pelas cabanas perto das praias, onde rolam diversos tipos de som e, com frequência, acontecem festas que duram até o amanhecer.

Salvador – BA

O som do Carnaval baiano ganha um colorido especial do arco-íris gay. Difícil escolher onde curtir a animação. Salvador, conhecida como a “capital cultural do país”, é berço de grandes nomes no cenário artístico com destaque mundial. As ruas do Centro Histórico transportam o turista para os primórdios da história do Brasil. Durante as visitas ao local, pode-se aprender, com a ajuda dos guias, como se desenvolveu a colonização da primeira cidade do país. No Pelourinho, existem mais de 800 casarões dos séculos XVII e XVIII. A Bahia sempre teve um litoral diferenciado, com o maior número de praias do país, só em Salvador são 50 quilômetrosde costa. As águas alcançam, em média, 26ºC. Quem prefere emoções mais fortes, pode visitar navios pouco explorados, situados em águas profundas, ainda na Baía de Todos os Santos. Alegria, criatividade, musicalidade, riqueza folclórica e cultural são inerentes ao povo baiano, que tirou da mistura de raças e costumes o seu principal tempero. Salvador é um dos principais destinos GLS do Brasil, principalmente no Carnaval e se destacando por proporcionarem ambientes democráticos, respeito à diversidade, vida noturna agitada, muita arte, cultura e privacidade. Totalmente gay friendly.

Recife e Olinda – PE

Em um dos Carnavais mais democráticos do país, o clima de liberdade só favorece o amor entre iguais. Das ladeiras de Olinda às ruas do bairro do Recife Antigo. O beijo e o namoro gay têm lugar garantido no Carnaval de Pernambuco, do interior à capital.

O clima de festa injeta nas pessoas um sentimento de que tudo é normal. É esse clima que acaba com o preconceito e os romances gays ganham até territórios delimitados de dia e de noite. No Galo da Madrugada, o reduto da diversidade fica na Avenida Guararapes. Em Olinda, a Rua 13 de Maio é o território da ferveção gay, mas ela também acontece em outras áreas como no Bonfim. Os héteros ou simpatizantes também passam por lá e adoram a alegria do local.

Nos recantos da cidade alta de Olinda, muitos se encontram. Tem turmas de gays e simpatizantes que alugam casas e nelas os convidados são bem-vindos para o namoro e algo mais. De volta à capital, o bairro do Recife Antigo concentra também pessoas bonitas. A Rua da Guia é o ponto da diversidade sexual. Tudo e todos se reúnem, paqueram e brincam nessa rua, mas são raros os beijos gays. Quando a noite chega, a ousadia aumenta, com muita gente bonita e muita paquera e namoro. Além dos shows ao vivo, durante o Carnaval, as casas voltadas para o público LGBT oferecem sempre uma programação especial.

São Paulo – SP

Plumas, paetês, shows e música eletrônica comandam o agito das tribosem São Paulo.

O Carnaval de São Paulo é uma tradicional festa carnavalesca que ocorre todos os anos na cidade. O desfile das escolas de samba paulistas ocorre no Sambódromo do Anhembi, projetado pelo renomado arquiteto Oscar Niemeyer, que também projetou o Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro. O desfile do Grupo Especial das Escolas de Samba de São Paulo acontece na sexta-feira e no sábado da semana do Carnaval. A cada ano que passa, o Carnaval vem atraindo cada vez mais turistas. Muita gente nessa época do ano viaja e a cidade fica mais fazia. Por outro lado, vem uma galera do interior do estado passar o Carnaval por aqui. E as boates ficam cheias, inclusive para quem odeia qualquer tipo de batucada de samba ou que não suporta funk nem axé, pelo menos, esses têm onde se divertir. Entre os clubes gays clássicos, estão The Week, Bubu, Blue Space, Danger e Megga, que sempre abrem suas portas.

Rio de Janeiro – RJ

O Carnaval do Rio de Janeiro tornou-se mundialmente famoso pelo desfile das escolas de samba, porém não só por isso a sua opção por lá.

A cidade também oferece uma enorme variedade de bailes de carnaval que ocorrem no período pré-carnavalesco e durante o carnaval. Com certeza um deles irá se adequar ao seu perfil. Na grande maioria dos bailes, não há obrigatoriedade de uso de fantasias, bastando trajar uma roupa confortável e adequada ao calor que faz no Rio de Janeiro no período de Carnaval. De qualquer maneira, sinta-se à vontade para usar sua fantasia ou mesmo improvisar uma. Isso ajudará muito na descontração e fará a sua noite ainda mais especial. Tenha em mente que o Rio é a capital do carnaval e que a cidade inteira está em festa neste período. Vá, participe, use sua fantasia preferida e caia na folia. Os melhores bailes de carnaval usualmente contam com bandas que tocam durante toda a noite, variando o repertório entre marchinhas de carnavais antigos e sambas enredo que ficaram marcados na lembrança do folião. No último dia de festa, rola a famosa festa da “Gala Gay”. A exótica coleção de personagens, drag queens, transformistas realmente lotam dois pisos do clube. O baile é transmitido para todo o Brasil através das redes de televisão e atrai sempre uma multidão exuberante e os seus admiradores. Apesar de ser um baile basicamente voltado para o público gay, a festa é liberada a todos os que querem se divertir em um dos eventos mais descontraídos e tranquilos da cidade carioca.

Voltar ao topo